quinta-feira, novembro 02, 2006

O GRANDE TRUQUE - THE PRESTIGE (2006)


Saiu hoje na Folha de S.Paulo (texto aqui, para assinantes) meu texto sobre o filme O Grande Truque, que estréia este fim de semana nos cinemas brasileiros. Conversei com o diretor Christopher Nolan e os atores Michael Caine, Hugh Jackman e Christian Bale.

Filme reúne intérpretes de Batman e Wolverine

Christian Bale e Hugh Jackman vivem "jogo de espelhos" de Nolan em "O Grande Truque"


Os atores e o diretor, Christopher Nolan, falam à Folha sobre o filme, que também tem David Bowie no papel de cientista


EDUARDO GRAÇA
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, DE LOS ANGELES

Em um confronto entre Wolverine e Batman, você apostaria suas fichas em qual super-herói? O novo filme de Christopher Nolan (de "Batman Begins") contrapõe Hugh Jackman - famoso por encarnar o mais esquentado dos X-Men - a Christian Bale - o Bruce Wayne mais convincente do cinema- num duelo situado no ocaso da Inglaterra vitoriana. "O Grande Truque" chega hoje ao Brasil, depois de ocupar o topo da lista dos mais vistos em sua estréia nos EUA e de arrecadar R$ 30 milhões em duas semanas. O filme tem ainda Michael Caine, que voltará a viver o mordomo Alfred na continuação da saga do homem-morcego, "O Cavaleiro Negro"; Scarlett Johansson, como uma sensual ajudante de palco; e David Bowie, um cientista rival de Thomas Edison.

Óculos escuros pendurados na camiseta preta, Christian Bale encara a reportagem da Folha com um silêncio enigmático antes de sacudir as mãos em um vaivém frenético, dar uma exclamação de espanto e cair na gargalhada. "Desculpe a brincadeira. É que as pessoas acham que o filme é uma série de truques que Hugh e eu executamos em teatros.
Nada mais falso", diz. O ator lembra que o coelho na cartola de "O Grande Truque" é o jogo de espelhos dos Nolan - assim como em "Amnésia", o roteiro é do irmão caçula, Jonathan. O espectador nunca sabe bem o que é realidade e o que é ilusão.

Há sete anos, quando leu o romance "The Prestige", de Chritopher Priest, Nolan soube que tinha um filme em mãos. "Só não sabia que caminho seguir. Tive de passar por "Amnésia", "Insônia" e "Batman Begins" até entender o que fazer." Foi em um jantar em Londres, após as filmagens de "Batman", que Nolan mostrou a Bale o roteiro de "O Grande Truque". "Liguei para ele no dia seguinte dizendo que queria fazer o Alfred, personagem de origem social mais pobre. Ele topou, e pensei: será que ele conseguirá me ver como alguém diferente do Bruce Wayne?", conta Bale. "Engraçado ele ter achado isso. É um dos atores mais talentosos que conheço", diz Nolan.

Nesta reunião informal de súditos da rainha, sir Michael Caine não faz feio. "Meu personagem é o mais próximo do homem comum. É com ele que o público se identifica", acredita. Seu Cutter é o tutor de dois jovens que se tornarão inimigos mortais após um acidente que deixa marcas profundas em Robert Angier (Hugh Jackman). "Convidei o Hugh pelo domínio de palco dele. Ele tem o carisma de um mágico, prende a audiência até o último suspiro", diz Nolan. Há dois anos, Jackman estrelou com sucesso na Broadway o musical "The Boy from Oz". "Não me senti um peixe fora d'água por Christian e sir Michael terem trabalhado com Nolan antes. Só deixei claro quem ganharia uma batalha entre Batman e Wolverine. O mutante, claro!", completa, rindo, o ator e produtor de "Wolverine", que deve chegar aos cinemas brasileiros na mesma época que "O Cavaleiro Negro".

O jornalista EDUARDO GRAÇA viajou a convite da distribuidora Warner

Um comentário:

sofia martínez disse...

A história é boa e todo o filme mantém você muito atencioso. "The Prestige" oferece uma série de atividades para competição profissional extrema no espírito de vingança e tom familiar de mistério, a propósito me lembra de "O Hipnotizador" uma nova série de televisão que têm temas semelhantes. Em suma, o filme é uma história divertida, em primeira instância, com diálogos bombásticas e tomaram conjecturas nosso diretor executa um enigma estilo de trabalho, mas sem ir aos extremos, com a fotografia cuidadosa, cenários apresentados com o requinte de um grande arquiteto, fazer precisas e confiáveis, é óbvio que toda a produção se esforça para fazer o trabalho à tona sem a desvantagem de falta de ajuste, mas com a intenção de delicadeza, suspense e tensão, amantes taquicardia cuja percepção inspecionar mesmo o menor pormenor, que vai ser crucial no filme. As virtudes do filme são óbvios, o script é uma obra escapista / ilusionista com o único propósito de enganar o espectador e fazê-lo sentir emoções diferentes; direção de atores é requintado